PENSAMENTO

"Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer
entendimento." (Clarice Lispector)

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Livros são sempre grandes companheiros

POR QUE LER?

O exercício de ler ativa a memória- é um santo remédio para ativar a memória e a atenção - é um dos exercícios mais eficientes para mobilizar as variações da memória.
Alivia o estresse - é um prazer enorme ler - por meio da leitura, conhecemos novas culturas, países, lugares distantes, histórias de pessoas distantes de nós em época ou espaço. Além disso é uma grande companhia - não existe solidão quando temos livros como companheiros.
Assim como amigos, livros nos fazem sorrir, emocionam, envolvem , cativam e fazem com que nos identifiquemos com os personagens.
A criança e o jovem que lê, têm  um repertório de palavras mais amplo, variado, ou seja um bom vocabulário. Sabe falar sobre muitos assuntos. Têm muito mais desenvoltura.
Têm facilidade de interpretar os enunciados de uma questão, seja de português, matemática ou história - relacionar com o livro didático, as ideias entre si.
Têm mais facilidade de relacionamentos, até para arrumar namorada/o - para passar no vestibular, para ter sucesso profissional. Se dar bem na vida.
Em minhas férias ou feriados em que viajo, sempre carrego alguns livros para ler, são os primeiros que vão para a minha mala e que não podem faltar. São companheiros indispensáveis. Tive esse ano o privilégio de ter as férias mais longas de minha vida: três meses no exterior, passeei muito, curti o meu primeiro netinho que nasceu nos Estados Unidos, filha, genro e companhias maravilhosas de amigos americanos e brasileiros que encontrei por lá. Tive também a oportunidade de ler ótimos livros que levei e outros que emprestei de amigos. Li por ex. "O Clube do Livro do fim da vida" de Will schwave, editora Objetiva.  Uma história real sobre perdas, celebração e o poder da leitura. Li também: "O tigre na sombra"de Lya Luft - editora Record romance cheio de mistérios e dramas humanos muito reais. Impactante! Li  ainda "Palavras para desatar nós"do eterno Rubem Alves. Livro de crônicas fantásticas! Editora Papirus. Comecei outros que levei e agora já de volta ao Brasil estou concluindo-os para fazer minha resenha. Em breve publicarei. Em minha bagagem também levei alguns livros meus que doei para amigos e "esqueci"em lugares públicos na terra do Tio Sam, como faço sempre aqui no Brasil no dia 30 de cada mês, cumprindo minha parte do belo projeto "Um tesouro chamado livro" da Academia Nacional de Letras do Portal do Poeta Brasileiro.
No dia de meu aniversário tivemos um jantar memorável em um restaurante e aconteceu algo curioso: Quando estava saindo do restaurante, "esqueci" um livro na mesa ao lado da que estávamos, a Antologia IV da ANLPPB Editora Iluminatta. (tive o cuidado, porém de certificar-me que ninguém estava olhando). Quando já na porta de saída uma funcionária veio ao meu encontro me trazendo o livro de volta dizendo que o havia esquecido. Agradeci e o peguei de volta. Curioso como ela observou bem de quem era o livro. Sinal que o livro chamou a atenção daquela garçonete. Acabei "esquecendo-o" no mesmo restaurante, na recepção. Deixei um pouquinho de nossa cultura por lá.


Nenhum comentário:

Postar um comentário