PENSAMENTO

"Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer
entendimento." (Clarice Lispector)

domingo, 21 de julho de 2013

ENTREVISTA PARA A REPORTAGEM DO JORNAL O DIÁRIO - 21-07-2013

RESPOSTAS ÀS PERGUNTAS  DO JORNALISTA WILAME PRADO, (JORNAL O DIÁRIO) SOBRE O LANÇAMENTO DO LIVRO: "TUGA, A TARTARUGUINHA HIPERATIVA" NO EVENTO SESC MARINGÁ - REPORTAGEM DA SEMANA DOS ESCRITORES DE 22 A 26 DE JULHO 2013 (via facebook)


WILAME: Vera, como se deu o processo de produção de “Tuga – A Tartaruguinha Hiperativa”?

VERA: A inspiração veio quando, em viagem para os Estados Unidos em 2011, entrei em uma loja a fim de comprar uma lembrança para os meus noivinhos, filho e nora, que contrairiam núpcias, naquele mesmo ano, e avistei um simpático casal de jabutis/tartarugas, de pelúcia, “noivinhos". Foi amor à primeira vista! Não só presenteei os pombinhos, como ainda tive a inspiração de escrever primeiramente o conto: O CASAMENTO DE JABU E TUGA, que foi selecionado e publicado em uma Antologia da Câmara Brasileira de Jovens Escritores (CBJE). Por aquele mesmo tempo, a Literarte, Associação Internacional de Escritores e Artistas, divulgava seu primeiro concurso de literatura e artes plásticas. Com a publicação de livros em vários gêneros literários. Decidi participar do concurso e continuar escrevendo inspirada nos personagens Tuga e Jabu.

Assim nasceu: TUGA, A TARTARUGUINHA HIPERATIVA.

Em maio 2012 tive a felicidade em saber que meu livro foi o vencedor na categoria infantil, no concurso. Em 11-10-2012 foi lançado na Feira Infantil de Cabo Frio – RJ.
E este ano de 2013, publiquei a segunda edição, que foi totalmente revista, com a capa mais atraente e o conteúdo bem mais instigante.
Acabo de receber da editora, os exemplares para o lançamento no dia 22 (segunda-feira), na abertura da Semana dos Escritores.
Meu primeiro livro foi poesias, publicado em julho de 2012 pela editora Scortecci. Poesias sempre foi minha grande paixão! Mas, acho que porque estou ficando com idade e vontade de ser avó, ando apaixonada, também por literatura infantil. (risos). Estou com mais um infantil, além desse, prontinho para ser publicado.

WILAME: Quantas páginas tem o livro, qual editora, preço e locais onde pode ser comprado, além do lançamento na segunda-feira? 

VERA: O livro tem 60 páginas. A editora é a Literarte – Associação Internacional de Escritores e artistas. Já está à venda pelo site da Literarte www.mercadoliterarte.com.br e também por contato em meu site www.veramargutti.com ou pelo email: veramargutti@hotmail.com Poderei estar enviando pelo correio, autografado. Em breve estará também em algumas livrarias físicas. O preço de lançamento é de R$ 20,00 o exemplar.

WILAME: Faça uma breve sinopse do livro. 

VERA: Tuga, a Tartaruguinha Hiperativa, aborda a questão da hiperatividade, mostrando que é comum as crianças serem ativas, sem que isto seja uma hiperatividade anormal ou patológica. Trata também, sobre o tema recorrente: Bullying, que são os maus tratos sofridos por vítimas considerados os mais frágeis na relação, e que acabam sendo transformados em objeto de diversão e prazer por meio de “brincadeiras” maldosas e intimidadoras. Outros temas como as diferenças culturais, os preconceitos raciais, a aceitação do eu e da autoestima, são também abordados com delicadeza. Valoriza a solidariedade e a amizade. É uma história apaixonante e envolvente que tem amor, poesia, suspense e grande amizade.

WILAME:  Por que escolheu tratar sobre a hiperatividade no livro? 

VERA: Embora o título fale sobre hiperatividade, a questão é apontada superficialmente no enredo. No decorrer da narrativa, acabei explorando mais, sobre outros temas relevantes, como Bullying, preconceitos raciais e amizade.
A ideia primeira era focar a hiperatividade, devido o meu trabalho e formação em psicopedagogia. Quando comecei escrever, estava acompanhando e estudando alguns casos de crianças hiperativas, e pude observar que muito facilmente, crianças ativas, mais estimuladas e ansiosas, eram diagnosticadas como hiperativas, que é um dos componentes mais conhecidos do TDAH (transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade) e já faziam uso de medicamentos. Isso me preocupava! Mostro logo nas primeiras páginas do livro, a preocupação positiva, dos pais da tartaruguinha, em buscar orientação e ajuda com um profissional de saúde habilitado, quando observam a filha ansiosa, agitadinha – o que chama a atenção, pela contradição, pois, tartarugas, por sua natureza, são vagarosas e calmas. No decorrer na narrativa, outros temas foram desenvolvidos, como bullying, diferenças culturais e etc.

WILAME: Na sua opinião, qual a importância da literatura infantil para a formação do público leitor jovem?

VERA: A literatura infantil e juvenil é fundamental para que crianças e adolescentes travem contato com os livros desde cedo, tomem gosto pela leitura e escrita, se acostumem com seu cheiro, seu formato, textura, e especialmente, tomem conhecimento do seu universo de possibilidades, ampliando de maneira prazerosa o mundo. Concordo com pensadores que dizem que a literatura infantil desenvolve a criatividade, tem o poder de suscitar o imaginário e a capacidade crítica. Penso que a criança que teve a oportunidade de contato com livros infantis, são os melhores leitores e escritores de hoje. A literatura prepara o futuro jovem leitor, que vai sendo estimulado a encontrar respostas por ele mesmo, fazendo sua própria leitura de mundo, compreendendo a realidade social, intervindo e transformando a sociedade.

WILAME: E sobre a Semana dos Escritores Maringaenses? Qual a importância desta semana?
VERA: Essa iniciativa do SESC em parceria com a Academia de Letras de Maringá que já vem sendo organizada desde 1993 é muito importante para a divulgação da produção literária da cidade e região. Objetiva resgatar os valores regionais e dar oportunidade ao leitor, a ter um contato mais próximo com os autores locais, conhecer suas vidas e obras. Incentivar a leitura, o gosto literário. Para nós, escritores, é um presente!

WILAME: O que pensa a respeito da literatura que vem sendo desenvolvida na cidade?

VERA: Percebo que o cenário literário Maringaense vem se destacando bem ultimamente, com excelentes produções, com premiações como o prêmio Jabuti e Sesc de literatura 2012/13, que teve como ganhadores, os Maringaenses Oscar Nakasato e Marcos Peres. Os escritores Maringaenses estão buscando se unir, realizar um trabalho em conjunto, mais organizado. Tanto nas redes sociais, como em publicações em Antologias, em revistas online, como a recém-lançada, “Pluriversos”. Manifestando seu espírito crítico, “ligados” ao que acontece ao seu redor, no país e no mundo. Estão construindo seu universo literário. Poetizando, falando de amor, mas refletindo o momento, seja em publicações independentes ou não, com obra impressa ou pela internet, que inclusive, está sendo hoje um grande meio, de difusão da literatura.






Nenhum comentário:

Postar um comentário