PENSAMENTO

"Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer
entendimento." (Clarice Lispector)

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

PELA MANHÃ














Pela manhã quando começo o meu sonho do dia 
Quando a inspiração bate na porta e me guia
Vou registrando o mundo e selecionando as imagens
Vou dando rumos ao enredo e às personagens

Pela manhã quando o sol me abraça com seu brilho
E os pássaros gorjeiam felizes e tranquilos
As crianças flores exibidas me dão bom dia
Meus versos soltos se aglutinam e ganham vida

Pela manhã quando os pés do mundo tocam o chão
E os seres viventes alçam voos em busca do pão
A esperança arde entre as cinzas das raças
O riso entre dentes se mostra sem jeito e sem graça

Pela manhã o individuo na asa do individualismo
Encontra-se com o estranho que não tem mais ninho
Os esquisitos se mostram e dão gritos de dores
Na selva faminta dos leões devoradores

Pela manhã entro na selva sem foice, sem arma na mão
Subo as montanhas seguindo a luz da imaginação
Desnudo o céu, encontro o arco íris da alegria,
E derramo um pouco de cores e poesia.


Vera  Lucia Fávero Margutti