PENSAMENTO

"Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer
entendimento." (Clarice Lispector)

sábado, 28 de julho de 2012

FLORES DO CORAÇÃO

O dia hoje amanheceu sorrindo e me declamando poesias;
O céu com seu branco azulado olhava-me contemplativo.
E eu aqui do meu canto,
Ouvindo o canto dos pássaros que hoje amanheceram animados,
Saudando-me com uma linda melodia.
O sol apareceu cedo e foi esparramando sua luz gratuita.
Uma brisa suave e fresca me acariciava e me inspirava a escrever,
Colocar no papel esses milagres da natureza.
Final de verão o outono logo chega,
O vento já assovia anunciando a nova estação,
E as alegres e lindas flores que aparecem
E perfumam o meu jardim,
Revelam-me um segredo: são apaixonadas por mim!
Que alegria essa sincera revelação!
Bem que eu já pressentia e então também correspondia,
A esse amor verdadeiro das minhas flores do coração.
Meus versos não tem idade
Não tem distância e nem disfarce
São produzidos naturalmente quando vem a inspiração,
São flashes de uma alma plena de amor e cheia de emoção.
São as flores de meu coração!
[Vera Margutti]


Minhas flores crescendo e bem nutridas, estão se espalhando por muitos quintais, e você não quer uma mudinha também? 

Um comentário:

  1. Prezada Vera Margutti
    É sempre bom ver um escritor e sua obra; o escritor e sua voz - porque falar é importante, deixar que as palavras assumam as vezes de pincéis, pequenos e grandes, mais densos ou delicados, e os pincéis, por sua vez, as cores sobre a tela - a tela é sempre branca, como também o somos, se calados ou solitários. Quando nos pronunciamos, emitimos cores e som ao mundo, pela consciência de que somos ouvidos - ou pela esperança de que nossas palavras produzam ecos. Assim, sentimos um pouco da eternidade, quando um fragmento de nós
    se dilui no universo, e se transforma e torna a nós com um fragmento do outro - que é parte de nós.
    Um grande abraço e muito sucesso neste e em outros tantos momentos que virão.
    Ana Cristina Costa Siqueira

    ResponderExcluir