PENSAMENTO

"Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer
entendimento." (Clarice Lispector)

quinta-feira, 21 de junho de 2012

ENFIM CHEGOU O DIA DE GRANDE EMOÇÃO!

Enfim chegou o dia de grande emoção para mim, venha compartilhar comigo! 
É hoje a noite o lançamento de meu livro "Flores do Coração". É um momento de grande realização pessoal, um sonho realizado ver meus versos em flor num livro impresso!
Desejo que cada pétala das flores desse livro toque, com toques suaves o coração dos que o recebem! Que o perfume de minhas flores agrade o mais apurado olfato! E que a poesia nele contida, devolva o riso, a esperança, a alegria... e eternize nossa amizade!
De ante mão, sou profundamente grata aos que puderem me dar a honra de sua presença no evento!
Lembrando que toda a renda dessa primeira edição, será repassada para a Pastoral da Pessoa Idosa da Arquidiocese de Maringá! Contribua você também adquirindo um exemplar. 
O Livro já esta a venda na Livraria Espaço Maringá 3º piso do Shopping Maringá Park
E também neste meu site.
[Vera Margutti]


quarta-feira, 20 de junho de 2012

A MAGIA E A POESIA DAS PALAVRAS DE AMOR E GRATIDÃO


Palavras ditas ou escritas como: Muito obrigado! Parabéns! Perdão! Me desculpe! Com licença! Por favor!... Produz um efeito mágico imediato e abre caminho para a empatia, para o bom entendimento e naturalmente a comunicação flui mais prazerosa.

Palavras sempre são mágicas! Umas mais, outras menos, todas surgem inesperadas, surpreendentes, nem sempre eloquentes, mas, sempre produzirá um sentimento bom, ruim ou irrelevante. Nem sempre agradam, podem destruir relacionamentos, deixar marcas inesquecíveis, e uma vez dita, ou escrita, os registros na alma - coração ficam para sempre. Quando bem empregadas e com doçura produzem efeitos tão positivos que engrandecem e elevam o interlocutor. Muitas vezes são sentidas antes de serem ouvidas através da expressão facial e corporal. As palavras faladas ou escritas nem sempre expressam ou traduzem o que queremos comunicar realmente, e ai nascem os desentendimentos, as incompreensões, brigas, desavenças...

sábado, 16 de junho de 2012

FLORES DO CORAÇÃO - LIVRO DE POESIAS

É com muita emoção que partilho com todos, meu primeiro livro solo de poesias! Esta é sua capa de frente. O 1º lançamento será dia 28-07-2012 na Livraria Espaço Maringá (Aspen), piso 3 do Shopping Maringá Park, das 18h00 às 22h00.

O outro lançamento será na Bienal de S.Paulo dia 17-08-2012 no Parque de Exposições Anhembi, Rua Olavo Fontoura 1209 no stand da Editora Scortecci/Rebra Avenida 1, Rua M. No horário das 14h00 às 16h00.

“Flores do coração” são versos inspirados nas trilhas de um caminho percorrido de uma vida simples e singela, mas plena de grandes emoções. No percurso cheio de retas, curvas e atalhos, sementes foram sendo deixadas e espalhadas: alegrias, tristezas, sonhos, desilusões; ilusões e muita paixão! Emoções que permeiam a terra de um canteiro onde as sementes aqui trazidas foram semeadas por mãos ásperas e calejadas e ao mesmo tempo finas e delicadas. As sementinhas a principio frágeis e tímidas foram aos poucos sendo regadas e adubadas com generosas doses de afeto, carinho e suaves toques e foram se aquecendo e nutrindo o desejo de germinar e crescer abraçadas pela mãe terra.
Nesse colo quentinho e acolhedor sonhavam renascer em flor em um lindo e grande jardim. Foi assim que as primeiras flores do coração desabrocharam para vida: ora enfeitando; ora homenageando; ora desabafando e ate criticando. Entres risos e dores, entre o doce e o amargo, entre o ser gentil e o solidário; o crítico e o revolucionário.
Eis que floresceu a "doce poeta" "tricotando a poesia", pedindo: "tempo me dê tempo" e realize o meu "sonho do reencontro" com o "príncipe dos sonhos", como se fosse a "primeira vez"; com a "esperança" e a "felicidade"; as "transparências e rendas"; a "flor da pele em desejos" e o "amor em chamas".
“Foi o tempo que dedicaste a tua rosa que a tornou única para você.” [Saint-Exupêry]

ATENÇÃO: A renda desta primeira edição será toda doada para a PASTORAL DA PESSOA IDOSA - contribua você também adquirindo um exemplar!

sábado, 9 de junho de 2012

“RECEBA AS FLORES QUE LHE DOU, EM CADA FLOR UM BEIJO MEU...”



O dia dos namorados se aproxima e muitos casais que se dizem apaixonados e namorados preocupam-se em presentear o amado(a), principalmente em tempos de consumos exagerados regido pela lei do comércio capitalista e oportunista. Fico me perguntando será que o romance ainda está no ar? Na moda? Nos corações? Ou se acomodou nas prateleiras das lojas que exibem e propagam seus lindos e interessantes presentes para conquistar/reconquistar e encantar os namorados da “geração coisa”. Será que o sentimento “amor” ainda preserva a pureza e a sinceridade do passado? Daquela época em que oferecer uma rosa vermelha simplesmente, significava expressar o amor?

Quando olhamos para os casais namorados e “eternos namorados” de hoje, mesmo que para muitos o sentimento de paixão esteja escancarado, sentimos, na maioria das vezes, certa desconfiança de que os relacionamentos realmente estejam pautados nos valores sagrados do amor verdadeiro: Aquele amor sereno de companheirismo, de renúncia/doação, de harmonia, de respeito mútuo e entrega. Daquele amor que se derrama e chega ao ponto de dar a vida um pelo outro. Eu falo do amor evocado e cantado pelos poetas: “Amor vincit omnia” (o amor vence tudo) termo latino de autoria de Virgílio conhecido como um dos maiores poetas de Roma e expoente da literatura latina. Eu falo do amor pregado e vivido pelo maior pensador de todos os tempos: Jesus Cristo.